top of page

O QUE É PSICANÁLISE DE FORMA SIMPLES E OBJETIVA?



Abordagem desenvolvida em meados do século 19 por Sigmund Freud. Ele que se tornou médico, neurologista e psiquiatra.

Freud iniciou seus estudos pela utilização da técnica da hipnose no tratamento de pacientes com histeria, como forma de acesso aos seus conteúdos mentais. Ao observar a melhora dos pacientes tratados pelo médico francês Charcot, elaborou a hipótese de que a causa da histeria era psicológica, e não orgânica. Essa hipótese serviu de base para outros conceitos desenvolvidos por Freud, como o do inconsciente.


Trata-se de uma abordagem que trabalha profundamente o inconsciente, responsável pelas nossas atitudes que temos “em modo automático”. Essas podem chegar a desafiar a lógica e o bom senso.


Para exemplificar, pense em todas as vezes que você disse “a partir de amanhã não vou mais fazer X coisa” e se pegou repetindo o comportamento sem perceber.


Ou quando falou algo que não queria e emendou um “é brincadeira” no fim para não parecer rude. O inconsciente é responsável por isso.


Sigmund Freud (1856-1939) foi fundador dessa abordagem e o psicanalista mais conhecido, mas há outras escolas de pensamento que contribuíram para o movimento psicanalítico.


O inconsciente é a chave da psicanálise

Freud descobriu que muitos comportamentos conscientes são influenciados por forças inconscientes, como memórias, impulsos e desejos reprimidos.


Estes podem ser desagradáveis ou inaceitáveis socialmente, pois podem causar sofrimento e brigas.


Por exemplo, quando um indivíduo é vítima de um comportamento grosseiro no trabalho, ele sente raiva e vontade de retrucar ou até de agredir o outro fisicamente. Em sua mente, cria cenários fantasiosos nos quais pode responder com grosseria para compensar as emoções negativas geradas pelo ocorrido.


Porém, não é possível agir conforme deseja, pois isso acarretará em diversas consequências negativas que poderão prejudicar a carreira. Mesmo assim, algum dia, ele poderá transformar a fantasia em realidade “sem querer”, motivado por desejos inconscientes.


Tudo o que está armazenado em nosso inconsciente afeta as nossas vidas. O modo como pensamos, agimos e expressamos opiniões é resultado de uma memória, crença ou desejo que não está na superfície do psiquismo.


Por isso, podemos entrar em conflito conosco ou com pessoas sem compreender exatamente a razão.


A psicanálise, então, busca as causas da infelicidade das pessoas nos esconderijos do inconsciente.


O que é psicanálise contemporânea

Há diversas tendências presentes na psicanálise contemporânea. Uma delas é a investigação das situações clínicas resultantes das regressões para as etapas primitivas do desenvolvimento emocional, como a primeira infância.


A proposta contemporânea é aquela que vai de encontro às emoções reprimidas para encontrar caminhos para novos encontros e, eventualmente, libertá-las. A questão do setting analítico, caracterizado pela relação entre o analisa e o analisado, é muito evidente nesse modo de pensar.


O paciente pode ser ele mesmo no momento da análise, sem medo de encontrar julgamentos ou pré-conceitos. O analista, então, desempenha a escuta analítica para deixar o analisado falar à vontade. Neste caso, a linguagem não-verbal também é considerada para realizar uma avaliação mais completa.


Outra tendência é a compreensão dos fatores hereditários no aparecimento dos transtornos mentais. Sabe-se agora que filhos de pais depressivos ou ansiosos têm maior chance de desenvolvê-los, portanto, há uma grande influência genética.


Além disso, a análise das funções do ego abriu-se para outras ciências, como a neurociência, a linguística e a psicofarmacologia. Um resultado desta expansão é a noção de que o paciente, através da psicanálise, consegue pensar as suas experiências emocionais e decide se tornar consciente delas e aceitá-las ou ignorá-las.


O profissional psicanalista

Psicanalista é o profissional que segue a linha teórica da psicanálise no trabalho com seus pacientes. Vale destacar que a psicanálise é uma formação, que não é restrita somente aos profissionais de psicologia.


Uma boa formação em psicanálise tem duração de pelo menos 4 anos e mais de 700 horas de estudo. Para ser considerado um psicanalista é fundamental que o profissional tenha um pilar de sustentação formado por terapia ou análise pessoal, supervisão clínica e estudo constante.


Ou seja, psicanalista é o profissional que concluiu a formação em teoria, técnica e clínica psicanalítica. Quem deseja atuar nesta área deve seguir orientações da instituição escolhida e passar pela experiência prática antes de começar o atendimento terapêutico.


A psicanálise é apresentada de forma prática e aplicável para os alunos da formação em especialistas do comportamento humano do instituto Veríssimo, um programa que conta ainda com outras 11 áreas da psicologia acessíveis não só à psicólogos, mas à qualquer pessoa que deseje conhecer mais sobre si e sobre como criar mudanças poderosas na mente e comportamento. Para saber mais clique aqui.



110 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page