A PSICOLOGIA SISTÊMICA, SEU SIGNIFICADO E APLICAÇÕES

A forma como nos comunicamos com as pessoas revela bem mais que ideias, mostrando também nosso estado emocional. Infelizmente, a depender do modo como a comunicação é feita, isso significa uma dissolução dos grupos sociais de maneira negativa. Nesse contexto, vamos entender o que significa Psicologia sistêmica e como ela pode revitalizar nossos laços sociais.




O que é Psicologia sistêmica?


A Psicologia sistêmica se mostra como uma orientação psicoterapêutica que visa entender como alguém se comporta com base nos seus relacionamentos. Em outras palavras, ela estuda o comportamento do indivíduo para compreender as condutas que mexem com cada um de nós.


Para executar esse trabalho, o psicoterapeuta, psicólogo ou especialista em comportamento humano, se vale de diversas outras abordagens para observar os sistemas sociais que se conectam complexamente. É um processo cíclico, de maneira que depende de toda a ideia do sistema para que possa ser trabalhado. Em suma, não se pode compreender todo o sistema sem fazer o entendimento das partes e vice-versa.


A teoria sistêmica mira o seu trabalho em sistemas diferentes, sejam familiares ou da própria comunidade. Por conta disso que a inclusão de diversas abordagens em áreas de estudo se mostra oportuna.


Ideias gerais da Psicologia sistêmica


Quando pensamos em Psicologia sistêmica, “sistema” acaba por abraçar relacionamentos que complementam e fazem parte de um conjunto. Assim, entendemos que se trata de um grande ponto conectado por partes menores independentes, mas ao mesmo tempo juntas.


Olhando isso sob a perspectiva social, podemos usar os próprios indivíduos como exemplo a esse conceito. Os mesmos são compostos por diversos elementos que os definem e constituem, atribuindo identidade interna e externa. Por exemplo, sua cultura pessoal, trajetória, núcleo familiar, relacionamentos externos, entre outras coisas.



Na abordagem, a Psicologia sistêmica foca em analisar as relações interpessoais que as pessoas cultivam. Na teoria, fica a proposta de entendermos a realidade pessoal de cada pessoa a partir das ligações que ela guarda com o contexto social.


Objetivos


Um dos principais objetivos da Psicologia sistêmica é fazer a prevenção de perturbações mentais de maneira mais pró-ativa. Dada a forma como nos relacionamos sistematicamente, muitos de nossos empecilhos acabam por trazer os males psíquicos que enfrentamos. Nisso, a Psicologia sistêmica se encarrega de preparar a nossa forma.


Além disso, a prática trabalha os problemas envolvendo a parte psicossocial de cada indivíduo. Nisso, a ideia é aplicar recursos que ajudem no desenvolvimento do indivíduo de forma individual e dentro de um contexto social. O melhor é que o processo acaba aprimorando o sistema de forma isolada ou conjunta, indo de um único membro ao grupo todo.


Nisso, o desenvolvimento trabalhado ajuda a fazer a integração dos sistemas, unificando as partes necessárias ao crescimento. A mudança vem de um ponto, se espalha e retorna ao seu início. Dessa forma, se recicla continuamente. Os relacionamentos encontram um novo caminho mais sadio para serem conduzidos.


As áreas abordadas


A abordagem sistêmica na Psicologia tenta compreender o funcionamento da família dentro do sistema e subsistemas. Nisso, o interesse compreende o desenvolvimento do setor familiar, como ele se forma, afastamento de membros e até envelhecimento. Essa observação trabalha em movimentos normativos, mas também tantos outros que surgem no caminho.


Consequentemente, a terapia conjugal e da família acabam ganhando espaço dentro do trabalho da Psicologia sistêmica familiar. Ela faz a exploração e entendimento dos padrões de comunicação e relacionamento inerentes a esse grupo. Com isso, se alcança mais facilmente a compreensão das verdades propostas sobre a comunicação humana.


Por outro lado, a Psicologia comunitária se caminha sobre a comunidade, organizações e grupos alimentando o envolvimento. A mesma se encarrega de estudar os limites da vulnerabilidade humana em diversos setores internos e externos. Ademais, engloba situações de intervenção comunitária, como toxicodependência, reclusão e alcoolismo.


Características gerais do trabalho


A Psicologia sistêmica carrega alguns pilares básicos pelos quais guia o seu trabalho. Neste ponto, podemos ver mais claramente a estrutura de sua abordagem dentro do trabalho terapêutico e como é construído. Isso começa com uma:


Abordagem dinâmica


O trabalho sistêmico é realizado de maneira bastante rica, tornando a sua abordagem pluralizada. Isso acaba por gerar um processo dinâmico quanto à interação, melhorando o contato entre as partes envolvidas. Nesse caminho, a estrutura de uma organização fica melhor construída e bem interligada.


Descritiva


As atividades descrevem adequadamente as características das organizações, o que simplifica o entendimento sobre elas. Desse modo ficará mais acessível compreender os fenômenos que envolvem os grupos e abraçam seus relacionamentos. A partir disso que se pode traçar objetivos em comum e a escolha de métodos a cada um.


Multimotivacional


É preciso ter em mente que as organizações somente existem porque as pessoas dentro delas carregam metas em comum. Assim sendo, o trabalho com a terapia ajuda cada participante a localizar suas ideias e aproximar as que são semelhantes. Dentro de um sistema, isso pode significar uma força vantajosa para a realização de uma atividade.


A Psicologia Sistêmica é uma das disciplinas da nossa Formação em Especialistas em Comportamento Humano, para saber mais clique aqui

1.909 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo